quarta-feira, 25 de março de 2009

Professor Blogueiro


Vale muito a pena ler esta postagem da Doralice Araújo, do blog namira.

Você conhece um professor blogueiro?
Fiz uma pesquisa na tarde da última segunda – feira com diversas escolas curitibanas. A intenção? Saber se algum colega professor mantinha uma página eletrônica com objetivo educacional, mas minha busca foi um insucesso, porque as secretarias e as coordenações pedagógicas não tinham conhecimento sobre o assunto – ou não estavam autorizadas a compartilhar a informação. Será que o leitor, especialmente se aluno do ensino médio, sabe se um dos seus professores é blogueiro educacional? Pois se a informação é afirmativa, por que não deixar a indicação aqui? Perguntei a todos os meus alunos e ninguém infelizmente sabia informar...

Arquivo cel. Doralice Araújo

Manter uma página bem qualificada na internet é aumentar as possibilidades profissionais; não duvide!

A professora Gládis Leal, com quem tenho estabelecido uma simpática conversa virtual, colaborou comigo e indicou uma lista de colegas professores Brasil afora. Visitei não apenas as páginas anunciadas, mas também as encontradas nos links apontados pelo Prof. Jarbas– e lamentei não poder destacar aqui os colegas locais, mas quem sabe em breve a situação seja outra?

Páginas educacionais são auxiliares muito interessantes à prática docente; para mim são coadjuvantes do cotidiano de um professor atento, não apenas às necessidades básicas do conteúdo escolar, mas também às formas de interação entre os sujeitos e agentes do conhecimento - e lamento que os colegas ainda fiquem restritos aos portais institucionais, sem trilhar caminhos próprios que divulgam não apenas o seu nome ligado à educação, mas, sobretudo o que têm a compartilhar profissionalmente com o mundo.

Os tempos são outros; as vantagens auferidas com a exposição, muitas vezes temida pelo profissional, são inúmeras. Quem não compartilha com os demais o que sabe fazer ficará restrito aos limites da instituição na qual trabalha, o que convenhamos é muito pouco. Se desejar criar uma página educacional vai aqui o meu estímulo, porque ela permitirá ao colega professor de qualquer área:

> Demonstrar a sua familiaridade com a escrita virtual.

> Rever a sua prática pedagógica.

> Instruir tarefas auxiliares aos tópicos que explicou em sala de aula.

> Apresentar novidades culturais aos seus interlocutores estudantis.

> Construir um território de idéias pessoais, entre outras grandes vantagens.

> Interagir com profissionais da educação.

> Fazer parte de uma rede infinita de possibilidades de crescimento profissional.

Recomendo:

> Profª Fátima Franco, no Leitura e Escrita na Escola

>Profª Sônia Bertocchi, no Lousa Digital

>Profª Miriam Salles - e suas observações sobre Informática Educacional e Meio Ambiente
> Profª Emília Miranda , no Netescrita

> Prof.Franz Kreutner Pereira, no Este blog é minha rua


Sugestão de escrita

Agora divulgue um endereço educacional – e justifique o porquê da sua divulgação. Vou certamente conferir os links e à medida que forem indicados vou trazê-los aqui para cima, aos poucos, não sem antes evidentemente conferir a qualidade e a objetividade do trabalho desenvolvido. Anteriormente já editei algumas páginas de professores e para conferir basta fazer uma leitura vertical deste Na Mira do Leitor.


Artigo publicado em Março/2009

2 comentários:

Franz disse...

OI, Lenira. Vim agradecer pela visita e dizer que aquele
"Glossário do Bloguês" e' nosso, pode usá-lo à vontade.
Forte abraco amazonico, Franz

Elaine dos Santos disse...

Gente, adorei o tópico! Entrei neste mundo faz pouco tempo - compromissos profissionais "sugadores" não me permitiam novos desafios, mas devo confessar que estou amaaaaando lidar com blogs, webgincanas, embora perceba ainda certa resistência de alguns alunos e, em especial, dos professores (colegas que temem que o aluno abra um drive de CD, afirmando que ele está destruindo patrimônio publico). Parabéns pelo post.